Conferência Nacional de Comunicação

Pessoal! A Conferência Nacional de Comunicação está saindo do papel! Parece que finalmente vai acontecer e vai ser em dezembro deste ano, leiam: http://www.proconferencia.com.br/index.cfm

Confesso que sinto muita dificuldade em manter um diálogo sobre o direito à comunicação com pessoas leigas no assunto. O problema não é o desconhecimento puro e simples: é a pessoa achar que entende do tema, naquela lógica: se eu sei o que é direito e posso me comunicar, então eu entendo de direito à comunicação.

Acho que deveria ter uma disciplina na faculdade de jornalismo chamada: “Paciência para explicar aos leigos o conceito (ou os conceitos) de direito à comunicação”.

Vejam a dificuldade: a cada frase que defendo em relação ao direito à comunicação, sou obrigada a explicar ao leigo o conceito de cada palavra. Geralmente a pessoa acha a explanação toda muito enfadonha (porque vai contra aquilo que ela acha que sabe) e a pessoa desiste de prestar atenção ao que você está dizendo.

Dos leigos já ouvi de tudo: que rádio comunitária derruba avião, que a tendência do mundo é a concentração de empresas mesmo – e afinal por que você não vai trabalhar na Globo (!) – que a polícia tem mais é que fechar mesmo “essas rádios que estão contra as leis” (!), que as rádios comunitárias tocam funk e merecem ser fechadas, e por aí vai a discussão, ladeira abaixo, eu falando grego, e a pessoa ouvindo tango.

Enfim. Para a maioria dos leigos, direito à comunicação é qualquer coisa parecida com o que já existe hoje: ter uma imprensa “livre”, ter a possibilidade publicar uma opinião na seção de cartas de um jornal de grande circulação, e já está bom demais.

Poucos leigos ousam questionar as concessões de Rádio e TV no país, a falta de transparência e de critérios nos processos de outorgas e as diversas ilegalidades e irregularidades que ocorrem por aí sem que nenhuma autoridade tome providência.

Daí eu pergunto a vocês, dois ou três leitores assíduos dessa bodega: como explicar direito à comunicação para os leigos, em poucas palavras, e sem perder a paciência? Acho que é importante fazer um esforço de esclarecer os leigos até para que eles tomem parte desse processo de construção de novas diretrizes para as políticas de comunicação no país. Que vocês acham?

Anúncios

2 comentários sobre “Conferência Nacional de Comunicação

  1. Émerson, realmente não é fácil. Mas acredito que é fundamental debater com os leigos – eu sou um! – a questão da democratização da comunicação. Bem, vamos partir de minha experiência…uns 10 anos atrás eu achava que a Globo era da Globo. Tinha uma cisma danada com este grupo de comunicação porque um conhecido tinha me falado – quando eu tinha 12 anos – que foi a Globo que fez com que demorasse a ter controles remotos nas TVs no Brasil. Pois bem, quando comecei a ter acesso à internet, recebi um e-mail…falava dos “latifúndios do ar”. Sabia o que era latifúndio, mas só conhecia os da terra. Lendo aquele e-mail fiquei sabendo que os canais do espectro eram públicos…a Globo só tinha o transmissor e eu um receptor. O caminho que o sinal fazia entre a Globo e minha TV era público. Ai que percebi que estava sendo duas vezes enganado! Nesse momento que comecei a me interessar mais pelo tema. Acredito que é assim que as pessoas vão começando a entender. É preciso desnudar questões básicas sobre o tema e que a maioria das pessoas não sabem. Tem que ser de uma forma pedagógica. Não sou especialista, mas com a ajuda de você – que entende pra caramba de comunicação -, da Frô – que entende pra caramba de pedagogia – e de tantos outros amigos, podemos fazer algum material bem simples, abordando os principais temas de forma didática. Esse material teria que ter uma versão online que pudesse ser impressa facilmente. A ideia é que cada pessoa que tiver acesso ao material na Rede imprima algumas cópias e distribua. Além disso temos como ferramenta o “marketing viral” que fazemos na Rede, através dos blogs(com pequenos banners em HTML para que os blogueiros possam colocar o link para o material em suas páginas), twitter e uma série de redes sociais. Aceita o desafio? Se aceitar, vamos conversar melhor sobre isso e disseminar essa ideia. Forte abraço.

  2. Ixe, confundi vc com o Émerson Luis…é que o theme do blog é o mesmo…mas vale pra você também o comentário…e ai, aceita o desafio? rsrsrs
    Beijos.

    PS: seu blog já está nos meus favoritos.

    Resposta

    Beleza Arles!
    Ter o meu blog confundido com o do Emerson é uma honra! Mas é claro, não quero ser plagiadora né? Já estou providenciando algumas mudanças aqui no layout. Volte sempre!

    Abraços,
    Amanda

Os comentários estão desativados.