Tantas palavras

Kátia Abreu (senadora do DEM): “Em seis anos do governo Lula, foram lavrados 15.258 autos em 1.217 fazendas. Isso vai acabar, prometeu a senadora.”

Tantas palavras medidas e ensaiadas para que? Para impedir a fiscalização e as denúncias de trabalho escravo nos rincões desse país?

Advogados, eu pergunto a vocês: ameaçar uma instituição que cumpre suas leis não é uma forma velada de incitação ao crime?

Anúncios

Um comentário sobre “Tantas palavras

  1. É claro que ela quer acabar com a fiscalização. Katia Abreu é uma das maiores opositoras do combate ao trabalho escravo contemporâneo. Em junho de 2007, o Grupo de Fiscalização Móvel encontrou mais de mil trabalhadores em situação degradante na fazenda Pagrisa, Pará. Com a tremenda cara-de-pau, a senadora chamou a operação de “aberração” pois, para ela, houve falsificação de documentos. E como se não bastasse, falou que os fiscais tinham interesse na gratificação que recebem por cada trabalho realizado; cada operação; cada autuação.

    Agora, a nova presidente da CNA quer acabar, praticamente, com a Política Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, lançada em 2003 pelo Lula. Que coisa né? E como se não bastasse, depois de ler essa baboseira toda publicada no jornal que leva o nome do estado onde nasci, tive o desprazer de presenciar um dos conselheiros da CNA pedir dinheiro pro governo – sim, dinheiro do fundo do trabalhador – para financiar a agricultura…. Que nojo.

Os comentários estão desativados.