Fingimentos explícitos

O estress, a TPM, a insônia, o café preto, o atraso, os filhos, as faltas, as teses, os jornais se acumulam no capacho, os lixos separados, o dinheiro é do aluguel, o trabalho das horas úteis, o resultado da loteria, a festa, o vinho: sentada no último vagão, fone de ouvido no último volume, a última chance de fugir. Nada disso é um problema, é apenas mais uma constatação urbana. O trem me deixa em casa, e eu finjo que deixo a vida passar por cima de mim.

Anúncios